terça-feira, 26 de junho de 2012

Letras capitulares




Há uma vírgula aqui. Ela separa dois pontos importantes, mas que precisam estar na mesma oração. A tal da vírgula separa dois lados, dois ventrículos de um mesmo coração. Há talvez bem mais lados do que se vê, mas a vírgula está lá... separando todos.

Não há sentido ou sintaxe se não houver a vírgula, mas cada parte do texto poderia ser uma linda história por si só. Juntos, formam também a maior e mais encrencada aventura. Por que há a vírgula ninguém pode saber o fim. Se era pra ser, se era feliz. Esse pequeno traço envergado no meio da frase foi capaz de criar um gancho para tantas outras histórias que agora se confundem no meio disso tudo.

Eu tenho vontade, na maior parte do tempo, de virar a página. Começar outra vez. Reescrever... mas quando vejo, já tem virgula aqui também. E lá na frente, na página 236, haverá outra também. Quisera eu a vírgula fosse um ponto final ou de exclamação. Desde que não seja reticente ou questão.

Um comentário:

posições opostas disse...

Gostei da forma que você escreveu. Parabéns.