sábado, 19 de setembro de 2009

Paixão Adolescente é assim mesmo... um dia passa?



A melhor coisa que se aprende na vida, é que o que realmente importa é amar e ser amado “in retourn”.

Duras palavras para quem ama adolescentemente. Duras palavras para quem sonha, e se apaixona, e espera o sentimento em retorno, e ele não vem... ou não pode vir. Duras palavras para poetas e pintores, que investem em seus trabalhos, práticas, matéria prima, inspiração e lágrimas. E a obra pronta o fita com dúvida, ou insensibilidade.

Não sei se aprendi a melhor coisa da vida. Não sei se aprendi a só me apaixonar em retorno. Se todos pensassem assim, ninguém amaria. Fato! Estaríamos todos esperando o primeiro amor vir, para amar depois. E para cada um que amasse, o amado amaria em retorno, e ambos se anulariam. Restando um oceano de mal amados pelo mundo...

Por isso eu me apaixono sem pedir retorno. “Adolescentemente”, ou incondicionalmente, quando quero, quem eu quero, independente das diferenças ou dificuldades. Amo como poeta. Amo como pintor. Amo e escrevo este amor e desenho ele também. Amo e jogo tinta numa tela para desvendar aqueles cabelos longos em azaléias aquareladas... Amo e jogo letras num papel, para desvendar aquele sorriso em algo semelhante a Tom Jobim...

Amo e sinto as duras palavras que um dia disse: “... em retorno”. Pois o retorno nunca vem quando a gente pede. Nunca está quando a gente precisa. Eis a divina e infernal história duma paixão. “Ele é fogo que arde sem se ver... é ferida que dói e não se sente... é um contentamento descontente...”

O clipe acima mostra cenas do filme "ABC do Amor" (título original: Little Manhattan). É um tapa na cara de quem acha que sabe o que é o amor ou a paixão...

Comentando Comentários
Obrigado pelos comentários! E vamos comentá-los, então...

Cáh: Parece que não foi dessa vez! =/ Mas nada mal pra primeira, não é? Adolescentes são assim mesmo... rsss

3 comentários:

Mãeteiga Derretida disse...

É... Mas nem quando a gente ama "em retorno" (eu sou mestra nisso) é garantia de dar certo. Aliás, é quase garantia de dar errado, porque o primeiro sentimento que alguém tem por nós é quase sempre paixão... que acaba! E aí a gente fica fica se sentindo traído... Onde foi parar aquele amor todo? E fica apaixonado por fantasmas... com aquela cara de quem perdeu alguma coisa - pra sempre.
É, não tô muito legal hoje! rsrs
Parabéns pelo texto maravilhoso. Desejo a você muitos "amores" adolescentes, sempre. Se isso fizer sua inspiração voar alto como foi neste texto.
Bju, amo vc!

Roseli disse...

è...como diria em o Pequeno Principe, a gente corre o risco de chorar um pouco qdo se deixa cativar...e a mais bela de todas as frases desse livro e que explica tudo isso que vc escreveu é "É preciso suportar duas ou tres lavas se quiser conhecer as borboletas, dizem que são tão belas...". É isso...suportar dois ou tres tombos se quisermos conhecer o verdadeiro amor, pois esse sim é muitíssimo belo. Bjs meu querido...vc sabe o qto eu te amo...Mamy

TiagoLott disse...

amar sem esperar que isso seja recíproco é a melhor forma para não se sofrer..muito bom. Tá ai uma boa dica de filme: "ABC do Amor"...apesar de eu sempre ignorar filmes ligados a sentimento. Vou assisitir