sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

People Around Me


[Ela] Gente, deixa eu contar a história de quando eu quis me matar?
[Geral] Claro, conta!
[Ela] Enchi a cara de todo tipo de remédio por que uma ex-namorada, namorada na época, disse que não gostava mais de mim... Aí eu fui até o quarto dos meus pais, acendi a luz e falei: “vim aqui falar que amo vocês”. Sabe o que minha mãe disse? “Apaga essa luz, filha da puta!”.
[Geral] *Gargalhadas*
[Ela] É sério! Aí eu expliquei que queria me despedir, pedi desculpas por tudo, mas que eu iria morrer naquela madrugada. Aí todo mundo levantou, começou a chorar e me carregaram para o hospital. Acho que me deram alguma coisa que bloqueou os efeitos dos remédios, porque eu não senti nada. Fiquei acordada o tempo todo. As vezes eu colocava o dedo na minha perna, pra ver se eu não era um espírito...
[Geral] *Chorando em Gargalhadas*
[Ela] Parem! É sério!
[Um] Isso é frustrante! A louca vai se matar e sente só o barato dos remédios...
[Ela] Pior... Fiquei acordada o tempo todo e não senti ABSOLUTAMENTE nada.

4 comentários:

Cáh disse...

ela tomou um relaxante muscular, foi isso???


morrer as vezes é bom, meditar tbm....


saudades demais.!

Hedder Sabino disse...

Eu estava presente no momento em que "ela" contou esse fato. Por que será que histórias que tinham tudo pra ser trágicas parecem as mais engraçadas? Uma amiga contando sobre o dia que tentou se matar (e que por pouco não teve sucesso), e as "people around" se rachando de rir... estranho

MateusDka disse...

Eu não achei engraçado. Achei doentio. Porém a ironia da situação é que ela queria se matar "pra não sentir o que estava sentindo"... e acabou ficando sem sentir absolutamente nada... só aquilo que não queria sentir.

Isso é o mais estranho!

Alex Aerwyld disse...

Particularmente eu creio que qualquer tipo de suicidio, seja literal ou subjetivo é covardia. Não podemos julgar os motivos de uma pessoa se matar, de uma mente criativa se desfazer, de um esportista se doppar e suicidar sua profissão ou mesmo de nós mesmos nos suicidarmos socialmente por não termos coragem de enfrentar o amanhã, porém qualquer tentativa de se inibir, seja ela vital ou não, é uma tentativa covarde.
A coragem não está na força dos músculos, mas na capacidade de enfrentarmos, com boa vontade e bom humor, cada um dos problemas que nós temos.
O suicidio torna tudo o que a gente fez de bom, passado. O suicidio é uma saída invalida que só trás sofrimento, seja a familia ou a pessoa que matou uma parte de sua existência.

Muito filosófico.. mas é o que eu penso.

Abs

Alex.